Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

Oi, meu nome é Daniela Karg, bem vindos ao meu blog!

Reunindo minhas linguagens, que transitam pela moda, maquiagem, teatro, fotografia, dança e artes visuais, criei a Alma de Boneca!

Confecciono bonecas, acessórios e fantasias exclusivas, combinando minhas técnicas e elementos vindos de histórias (contadas por quem as encomenda e minha imaginação).

Conheça meu trabalho e fique à vontade, entre contos, sonhos e poesias que costuro em minha ALMA!

APRECIADORES

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Lazuli

Pra começar 2016 cheio de boas energias, é com muito amor que compartilho o processo criativo de uma das criações mais queridas da Alma de Boneca, Lazuli! 
A pedido da doce Nandazul, um ser "azul" foi cuidadosamente sonhado, idealizado, projetado e confeccionado. O que eu não esperava, eram os caminhos que a boneca tomaria durante o ano de 2015. Como a encomenda não tinha pressa, pude projetar e testar as ideias que tive, movida pelos planos de amor da Nanda, de um dia presentear uma neta ou nora, com o pequeno tesouro do futuro que estava em minhas mãos.
Antes de começar pedi inspiração para esse trabalho, que alguma orientação (como tantas que já tive), surgisse da forma mais lógica e intuitiva. E foi na mesma noite que sonhei com a "resposta" do meu pedido. Estava no pátio de uma das escolas da minha infância, observando o nascimento de uma pequena fonte que brotava do chão. Durante o curso dessa fonte, a água cristalina desaguava de encontro a uma rocha de ametista. Ela estava aberta ao meio, dividida em duas partes iguais, lembrando o formato de um cérebro, cravejado de cristais. Durante todo o sonho, a música Água Viva, do Raul Seixas, tocava ao fundo e complementava toda aquela metáfora das metades iguais, do brilho da ametista, que naturalmente remete ao conhecimento (cérebro). Além de ser uma conversa comigo, um recado de uma pessoa muito querida, através desse objeto. Não quero entrar em tantos detalhes, mas sei que essa é a maneira como alguns afetos se manifestam em meus sonhos, através de símbolos que os traduzem e os caracterizam.  



Foram meses de pesquisa, apenas coletando imagens para o baú de referências, com ideias de diversas possibilidades criativas. 
Os primeiros esboços da boneca, ficaram parecidos com o resultado final, considerando o uso de alguns materiais e pintura corporal.  


Porém, a ideia de uma capa versátil, que serviria de asas e vestido, não foi levada adiante, por falta de leveza dos materiais que queria utilizar e pela leveza da boneca, que não teria pedestal.



Quase ao final da confecção, a imagem de uma borboleta com camuflagem de"olhos", tomou conta da minha vida e fiquei obcecada com a ideia de tê-la no rosto da boneca. Mais uma vez, os materiais que eu dispunha ainda não eram suficientes pra chegar na ideia que eu buscava.  




Nenhum rosto "prestava". Nada entrava em harmonia com aquilo que queria. O que realmente busco, explodiu numa verdadeira fonte. Foi um dia pra me encarar com honestidade e assumir que, do jeito que está, não dá mais pra ficar. Precisei me perdoar e entender que minha busca criativa chegou num ponto que precisava admitir. Chegou a hora de buscar novos materiais. Mesmo que seja pra um dia voltar ao mesmo ponto em que comecei. Mas preciso me dar essa chance, de buscar otimizar meu trabalho, consequentemente me valorizando e aperfeiçoando essa jornada. Utilizarei (e muito) os tecidos. Ainda tenho algumas encomendas e novos projetos a caminho com esse importante material. Mas com o tempo, meus boneco deixarão de ser totalmente feitos com tecido, darão espaço para materiais de modelagem e escultura, que já estão sendo testados e aprovados com MUITA alegria! 

Depois dessa pausa pra reformular a alma, naturalmente encarei com leveza a tarefa de terminar uma fase da minha vida, pra dar lugar a outra. E numa madrugada que não estava nos planos de sono, acordei desesperada à procura de cetins azuis. Uma necessidade física que às vezes vêm com força, de fazer determinados movimentos. Tudo que eu queria era fazer asas! E me pus a cortar os tecidos, queimando-os com vela, pra aplicá-los num material que, assim como todo o restante do processo, surgiu naturalmente, sem mais sofrimentos.

Outro presente que ganhei no caminho, foi a ajuda do Je, que traduziu com tanta fidelidade o meu tosco esboço de noite estrelada, que pensei ter roubado a ideia da cabeça dele!
Inicialmente (mas jamais perdida a ideia), era estampar a capa de asas da boneca com a imagem. Que virou poesia, ilustra o Oremos e agora faz parte do ensaio fotográfico da Lazuli.

Imagem: Jeronimo Sanz

E aqui, a sequência de alguns registros dessa viagem ao azul da mente:

Teste de pintura, que ganhou vida ao pintar minhas unhas, visto que o esmalte era perfeito pra pintar um corpo celeste!


















Confecção das borboletas que bordaram a saia da boneca, além de fazer parte das asas/galhos que surgiram no caminho!




Teste de materiais para as asas.




Uma rede, nada melhor que esse objeto pra desfrutar de um lugar chamado Amor, lá em Pirenópolis, morada da pequena Lazuli.

Brincadeiras inspiradoras:

Depois de pronta, Lazuli me lembrou uma dríade, e como uma árvore, tem essa ligação com a terra e o céu!

Poesia encontrada nos guardados do Je, que antecederam a partida da boneca.

Nossa imagem, com recadinho da Alma de Boneca.

Ensaio fotográfico com referências sempre inspiradoras  pra Lazuli, nome de batismo dado pela Nandazul:


































Vídeo com uma música que amamos, Estrela Estrela, do Vitor Ramil. Meu presente e agradecimento a todos que acompanham meu trabalho. Que 2016 seja bordado de estrelas! 


Lazuli feliz, em seu novo lar!

Abraços, até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário