Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

APRECIADORES

segunda-feira, 11 de junho de 2018

"O Rei está nú!"

Desde 2016 tenho essas minhocas na cabeça, então resolvi escrever...
Antes de mais nada, penso que não exista melhor ou pior empresa fabricante de bonecas, seria mentira, ou milagre!
Mesmo assim, a minha contemplada dos últimos anos é a Mattel, que ainda leva vantagem sobre a memória de sua coleção "Princesas Disney Clássicas", assunto que tratarei antes de introduzir as histórias das minhas releituras de moda para bonecas.   
Nunca tive intenção de colecionar bonecas, não sigo nenhuma regra de completistas ou metas de aquisição. As bonecas que tenho foram compradas, ganhadas e encontradas de maneiras diversas, cada uma com sua história e significado.
São minhas verdadeiras imagens sacras, representações de lembranças e ícones de inspiração.
Já repaginei bonecas por questões de conservação, repondo acessórios perdidos ou encobrindo estragos em tecidos.
Exemplo de boneca repaginada. 
Moranguinho de 1993 (original com chapéu - imagem da web que não sei a fonte) e a minha, que ainda tem os cabelos perfumados de morango!

Mas posso dizer que de alguns anos pra cá, senti necessidade de vesti-las com mais dignidade, se é que assim posso chamar.
Ao adquirir algumas bonecas da Disney Store, me deparei com certos detalhes que para os fãs, podem comprometer a coerência e história de cada personagem representada.
Plastificar peças de roupas, pintá-las no corpo das bonecas, subtrair informações e diminuir proporções dos trajes, infelizmente já é tão lugar comum, que deixo de fora essa questão.
Mas acrescentar glitter em tudo é a gota d'água!
Quero tocá-las e suas roupas estão cobertas de glitter. Purpurinadas para chamar a atenção dos consumidores, as bonecas tornam-se peças intocáveis. Deixam rastro por onde passam, além de dificultar a limpeza das peças que acumulam pó nas superfícies brilhantes.
O que é uma pena, por serem bonecas tão bonitas e surpreendentemente semelhantes às personagens das animações. Com detalhes como das cores dos olhos, formatos dos rostos, covinhas, expressões faciais e penteados impecáveis!
Eis outra questão que pensei que dividiria bonequeiros, colecionadores e fãs da Disney.
As últimas cinco bonecas que adquiri em minha humilde coleção, foram por susto, ao saber da troca de fabricante das bonecas.
A Hasbro "criou" bonecas com o mesmo formato de cabeças, maiores em relação aos corpos, sem as suas típicas expressões faciais e cabelos como o das das princesas. As roupas ficaram bem inferiores e claro, o uso do glitter permanece! 
A seguir, imagens comparativas que fiz das primeiras onze princesas lançadas pela Hasbro em 2016, com as minhas bonecas da Mattel. Mesmo com uma qualidade inferior das fotos, é possível ver de cara, as diferenças gritantes entre elas. Lembro que me refiro apenas às versões econômicas, não cito a linha de princesas para colecionadores.











Segundo minhas leituras da época, a troca ocorreu devido a reclamações de mães, que diziam que as princesas da Mattel eram parecidas com a Barbie, alegando que suas filhas não se identificavam com as bonecas, que não as representavam. 
Encontrei esse vídeo, que transmite a exata sensação que tenho ao ver as novas princesas e de como o público consumidor está sendo tratado:

Ironicamente, assim que a Hasbro padronizou as princesas, a Mattel surgiu com um lançamento, que acredito ser obviamente em resposta ao público descontente.
O vídeo abaixo mostra uma nova Barbie, não apenas esbelta, agora com diversidade de formatos de corpos e cores. Não se pode ter tudo e o que era incrível na linha Fashionistas ficou de fora. Os pontos de articulação dos corpos, que na minha opinião, tinham revolucionado e ampliado a relação dos consumidores com essas bonecas.


   Independente das mudanças, quem saiu perdendo nessa troca? Os fãs da Disney! 


Desde então, o que encontro sobre notícias desse lançamento, são apenas elogios.
Incrível como o senso comum pode superar o bom gosto e o intelecto, beirando o surrealismo de uma fábula. O medo de ficar de fora de uma situação que se auto ridiculariza, cria rebanhos que fomentam essa indústria do mal gosto, muito além do âmbito dos brinquedos.


Será mesmo que tudo que leva o selo Disney é belo e bom?


O que falar da inenarrável boneca da Emma Watson, imortalizada no ranking das incompreensões comerciais?


Para salvar o que me restou, resolvi melhorar a questão tátil das roupinhas, fazendo minhas próprias versões com Alma de Boneca. Em breve, costurices! 
Sobre a inquestionável realidade da nossa cultura da obediência, uma dica de filme:

 

Abraços, até o próximo post!




terça-feira, 5 de junho de 2018

Bolsa Família

Hoje trago registros de uma bolsa, derivação da boneca do post anterior e fruto de um estudo de costura que ainda não havia feito em minhas bolsas acolchoadas.
Continuo gostando mais de mantê-las "fofinhas", apenas. Mas sei que neste caso as costuras transversais seguram o recheio acolchoado, deixando forro e superfície mais maleáveis.
A princípio seria mais uma bolsa matrioska, mas seu formato pedia algo mais.
Pensei num pequeno bolso frontal e o resultado foi uma filhinha inclinada, sugerindo o balanço no colo da mamãe bolsa, toda trabalhado nos bordados de miçangas, chatons brilhantes, rendas, fuxicos e fitas!
Para adquirir a essa Bolsa Família, entre em contato: almadboneca@gmail.com













As aplicações em renda me remeteram a roupas típicas mexicanas de Frida Kahlo, retratadas em suas pinturas e fotografias, parte de sua vida e memórias de infância.


Autorretrato, (1948).

Autorretrato, (1943).





Abraços, até o próximo post!



sexta-feira, 1 de junho de 2018

Abraço de Cores

Essa fofura de boneca foi enviada para esperar outra fofura prestes a nascer, a Matilda.
Assim que chegou em sua nova casa, já foi para um lugar especial no quarto de bebê.



Durante o processo de confecção tive muita vontade de penduricar contas e brilhos.
Mas adaptei a fantasia em aplicações de fuxicos e fitas com estampas bem contrastantes, considerando que o colorido será parte das primeiras memórias visuais da Matilda.
Acredito que o resultado tenha ficado bem Alma de Boneca: Uma mistura de matrioska com Frida Kahlo, trabalhada no Alceu Valença folk com maracatu na balalaica!💃💜😍











Abraços, até o próximo post

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Anjo Perolado

Registros de confecção de mais uma peça exclusiva e que já tem dona.
A cada trabalho parto de um projeto, mas em alguns casos (como este), foi fruto de uma experimentação com pintura, costura, bordado e aplicações.
Para encomendar a sua, contato via almadboneca@gmail.com










Abraços, até o próximo post!