Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

Oi, meu nome é Daniela Karg, bem vindos ao meu blog!

Reunindo minhas linguagens, que transitam pela moda, maquiagem, teatro, fotografia, dança e artes visuais, criei a Alma de Boneca!

Confecciono bonecas, acessórios e fantasias exclusivas, combinando minhas técnicas e elementos vindos de histórias (contadas por quem as encomenda e minha imaginação).

Conheça meu trabalho e fique à vontade, entre contos, sonhos e poesias que costuro em minha ALMA!

APRECIADORES

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Performance- Sama

 

Registro da performance de expressão corporal que apresentei na noite de ontem, com direção do meu irmão, Pedro Karg.

  A convite da Sede da Fé Bahá'í de Canoas- RS, desenvolvi uma pequena performance de reflexão sobre a multiplicidade de nossas vidas e nossa ligação com o Criador.

 Noite em comemoração pelo aniversário de Bahá’u’lláh (o fundador da Revelação Bahá´í) , nascido em 1817 na antiga Pérsia (atual Irã).

 Utilizei um vídeo do poema (SAMA - Rumi - O Poeta Embriagado de Deus), com música de Marcus Viana e voz de Letícia Sabatella. Com pouco tempo para elaborar uma apresentação mais rica em elementos artísticos, agradeço de coração pelo convite e aceitação da comunidade Bahá'i. O Pedro foi fundamental com seu olhar, me orientando para unirmos as imagens com a mensagem do poeta Rumi, junto aos movimentos que deram harmonia ao todo.
Gostaria de lembrar a todos os dançarinos experientes, que não pretendi em nenhum momento utilizar a dança do ventre como forma de expressão (visto que o que fiz passa bem longe da técnica e capricho dessa dança). Utilizei alguns movimentos que lembram a DV, para unir elementos que componham a mensagem da performance, como admiradora de diversas linguagens da alma!
 
 Pesquisa:

Minha pesquisa para falar de "Deus", iniciou com a idéia de que todos nós, em todos os reinos da natureza, somos sonhos, gerados a cada segundo pelo "grande Sonhador" do universo.
Quando encontrei esse Flickr (abaixo) de uma pesquisa incrível sobre borboletas e pequenos insetos, comparados a superfícies de rochas e cristais, não tive dúvidas de que borboletas seriam pequenos símbolos da cadeia de ligações que eu criaria.


Seguindo a minha lógica de que animais, rochas e vegetais têm uma conexão entre si e com a nossa anatomia, percebi que as pedras lapidadas, são também, como pequenos recortes do universo em expansão.
Eis algumas imagens pesquisadas: 







Para unir todos esses elementos, que são parte do filtro dos sonhos, apanhados por "Deus", criei os figurinos e acessórios abaixo:

Confecção de acessórios:
Vestido usado como saia durante a performance:
Registros do "filtro", ou "apanhador de sonhos" que criei.

 













Mesmo tecido do vestido/saia e véu da performance, com estampa de asas de borboletas.

Fitas e linhas de cetim:




Minhas borboletas de estimação, que eram presilhas de cabelo.





 Algumas pedras selecionadas.










Blusa que foi emprestada pela querida Sabrina Tomé, caiu como uma luva no visual que eu procurava, devido ao curto tempo para a confecção de outro acessório.



Em breve, compartilharei mais registros, com etapas da maquiagem tribal que criei.

Abraços, até o próximo post!

6 comentários:

  1. Que linda a tua performance, Dani! Parabéns a ti e ao Pedro, novamente. Se em pouco tempo vocês conseguiram fazer tudo isso, imagina se tivesse tido mais tempo!! A roupa está fantástica e o filtro dos sonhos nem vou comentar... amei!

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lidi! Pouco tempo mesmo, mas conseguimos \o/ Beijão pra ti, somos o sonho de Deus!!!!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Cidinha, obrigada, que bom que gostou! O Aurora é uma janela do meu coração e está sempre aberta, sinta-se em casa! Beijos!!!!

      Excluir
  3. Lindo! Lindo! Lindo!
    É tudo tão lindo que fico atordoada, como se estivesse embriagada pelo rodopio de uma dança que não tem fim... e não tem mesmo, né?
    Novamente tudo isso me fez lembrar de um texto que li a algum tempo mas que infelizmente não decorei! Mas a essência é mais ou menos assim:
    "Veja o mundo em um grão de areia,
    veja o céu em um campo de flores,
    carregue o infinito na palma da mão,
    e a eternidade em uma hora de sua vida"
    É mais ou menos isso... queria procurar com calma mas a vontade de comentar agora foi muito maior! :)
    Olha, eu não estava lá na hora da performance mas eu estou sempre aplaudindo todo o seu trabalho! Beijos, querida fada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi minha querida!
      penso que se eu tivesse mais tempo, viveria em uma doação absoluta para tudo que me faz dançar, seja com os pés, com as mãos, ou em pensamentos! E quando acho que é tão pouco o que faço, ainda recebo um carinho, que me faz acreditar que tudo é possível!
      Obrigada, sempre!!!!!!!!!!!!!! Beijos no coração!!!!

      Excluir