Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

Oi, meu nome é Daniela Karg, bem vindos ao meu blog!

Reunindo minhas linguagens, que transitam pela moda, maquiagem, teatro, fotografia, dança e artes visuais, criei a Alma de Boneca!

Confecciono bonecas, acessórios e fantasias exclusivas, combinando minhas técnicas e elementos vindos de histórias (contadas por quem as encomenda e minha imaginação).

Conheça meu trabalho e fique à vontade, entre contos, sonhos e poesias que costuro em minha ALMA!

APRECIADORES

sábado, 20 de outubro de 2012

Aos poetas...

Hoje comemora-se o dia do poeta e eu não poderia deixar de "escrivinhar" sobre a data e as minhas paixões visuais!

As Artes Visuais e os poetas têm um casamento de longa data, quero falar sobre a união específica de um movimento artístico com a literatura de um poeta e sua inspiração na mitologia grega.
Essa é uma das "pontinhas do Iceberg" da beleza do movimento simbolista (lembro que esse é um recorte dentro da História da Arte que muito me interessa visualmente, existe uma infinidade de desdobramentos entre pintores, poetas e suas inspirações na Arte).

A poesia de John Keats (1795-1821), já citado aqui no Aurorahttp://aurora-auroradaminhavida.blogspot.com.br/2011/12/bright-star.html é um exemplo de como sua poesia inspirou alguns artistas do movimento Pré Rafaelista. E mesmo não tendo toda a sua obra literária como base para imagens desse movimento, ainda assim, podemos viajar por seus poemas, através de obras desse movimento.

Recorte de leitura do livro Simbolismo, de Michael Gibson- Editora Taschen.

William Holman Hunt. [Eve of Saint Agnes]  1858

Millais, Eve of St. Agnes 1863

Poema de Keats- Véspera de Sta. Agnes


La Belle Dame Sans Merci by Frank Bernard Dicksee

Poema de Keats- La Belle Dame Sans Merci


Endymion, Arthur Hughes 

Poema de Keats-Endimião

Edward Burne-Jones: Cupid Finding Psyche, 1865

Poema de Keats- Ode a Psiquê

Dante Gabriel Rossetti: Paolo and Francesca Da Rimini,1855

Poema de Keats- Um Sonho: Depois de Ler o Episódio de Paolo e Francesca, em Dante

Música da bela Mariza:


Fica aqui o meu abraço a todos os poetas, sejam eles visuais ou literários!
Até o próximo post!

2 comentários:

  1. Tem pessoas que fazem poesia e tem aquelas que, assim como você, tornam-se poesia!
    E lindo demais todos os últimos posts, eu amo ir virando as páginas deste livro que você escreve em tempo real. :)
    Beijo grande!!!

    "Tenho alma pra sentir
    A dos poetas também!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só tenho a agredecer por toda a poesia que é a vida! Só em saber que o mundo é cheio de tantas descobertas que ainda nem sonhei, dá uma emoção rsrsrs!

      Keats e os três axiomas em sua poesia:
      1. achava que a poesia deveria surpreender por um fino excesso, e não pela simplicidade; deveria atingir o leitor como expressão d
      e seus próprios e mais altos pensamentos e parecer quase uma lembrança;

      2. seus traços de beleza não deveriam ser incompletos, deixando assim o leitor sem respiração, em vez de satisfeito. O nascimento, o progresso, o ocaso das imagens deveriam, como o sol, vir-lhe naturalmente, brilhar sobre ela e pôr-se calmamente, embora com esplendor, deixando-o no fausto do crepúsculo;

      3. se a poesia não viesse naturalmente como as folhas à árvore, seria melhor não vir absolutamente.

      É claro que esses tópicos não esgotam o pensamento de Keats, mas são os mais significativos de que podemos nos recordar."

      Beijos!!!!!!

      Excluir