Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

APRECIADORES

sábado, 15 de janeiro de 2011

"Por que não, nós?"

Ilustração de Nanda Corrêa 
 
Bom dia à todos.
Hoje acordei com vontade de mudar, pelo menos um pouco do que está adormecido em meu coração.
Todos sabemos das catástrofes que estão ocorrendo no estado do Rio de Janeiro na região serrana, a queda das encostas de morros pela ação da chuva provocando perdas e danos à população.
Sei que muitas pessoas aqui do sul não compreendem o que se passa, pelo fato de já terem se acostumado a verem notícias de alagamentos e mortes pela televisão. Fatos semelhantes ocorrem diariamente, com pessoas muito próximas a nós, moradores de localidades pouco favorecidas, refiro-me à cidade de Porto Alegre e sua região metropolitana.
Chuvas em São Paulo, desabamentos no Rio de Janeiro, tornados em Santa Catarina... E o que nós temos com isso? Temos o fato de sermos privilegiados no conforto de  nossas casas e no convívio com nossos familiares e amigos. Temos o nosso trabalho, nosso estudo e nunca pensamos no que poderia acontecer se um dia tudo isso fosse interompido por algo maior que a nossa vontade.
O fato é que mundo todo está passando por um ciclo de mudanças profundas, marcadas por fenômenos naturais que acabam por nos atingir.
Quantas vezes eu já recebi o desprezo de familiares que, ao meu olhar, deveriam ser os maiores incentivadores de ações capazes de mudar parte da vida de outras pessoas. E sempre me perguntaram, o que eu ganhava com isso...
Eu ganhava a minha dignidade. Eu saia da covardia de pensar que os meus problemas eram enormes e partia para o mínimo que eu poderia fazer.
Essa semana senti muita falta dessas ações e das pessoas que fizeram meu pequeno mundo mudar para melhor e se expandir.
No momento, o que eu posso fazer é divulgar esse recado, elaborado com tanto amor pela artista e ilustradora Nanda Corrêa.
E o meu recado, para quem ainda não compreende tudo isso, pensando que a geografia lhe favoreceu, é que agradeçam por tudo de bom que lhes acontece. Aquele que nunca precisou pedir uma uma refeição para viver por mais um dia, que nunca dormiu na rua e mesmo que somente por uma noite não tinha para onde voltar ou que nunca precisou guardar em uma lata a única porção de alimento que seu filho comeria durante a semana, não critiquem, essa já é um grande ajuda em sinal de respeito pela vida.
Obrigada, abraços!

2 comentários:

  1. Nunca sabemos quando será a nossa vez de precisar né?
    Beijos querida!

    ResponderExcluir
  2. Realmente, nunca saberemos...Bjs flor!

    ResponderExcluir