Quem sou eu

Minha foto
Artista visual, arteira desde sempre. Amo moda, fotografia, desenho, teatro, dança. E mais tantas outras coisas, mas...Acima de tudo, amo a liberdade de ser eu mesma!!!!!

Oi, meu nome é Daniela Karg, bem vindos ao meu blog!

Reunindo minhas linguagens, que transitam pela moda, maquiagem, teatro, fotografia, dança e artes visuais, criei a Alma de Boneca!

Confecciono bonecas, acessórios e fantasias exclusivas, combinando minhas técnicas e elementos vindos de histórias (contadas por quem as encomenda e minha imaginação).

Conheça meu trabalho e fique à vontade, entre contos, sonhos e poesias que costuro em minha ALMA!

APRECIADORES

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Arte com visão ambiental


Um grupo de artistas plásticos que pretende desenvolver arte com visão ambiental acaba de ser formado no Rio Grande do Sul e já realiza sua primeira coletiva, de 15 a 27 de novembro, no saguão do aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Ao todo são 13 obras utilizando as mais variadas técnicas das artes visuais buscando alertar, celebrar, advertir e informar.

Alegres guarda-chuvas, cobertos com copinhos de cafezinho, canudinhos de plástico ou imagens coloridas alertam sobre o quanto é consumido de material que vai permanecer por centenas de anos na natureza. Garrafas PET podem se transformar em brinquedos nas mãos das crianças mas não deixam de advertir que o mundo está inundado por materiais plásticos. Mas podem servir também para revelar as múltiplas visões da água. Os usos principais da água são retratados através de figuras e rótulos. É importante saber como ela está presente nas mais variadas atividades, do turismo ao comércio, da agricultura à energia, da beleza paisagística à dessedentação de animais. E que o melhor modo de usar a água é garantir que ela estará presente para as futuras gerações em quantidade e qualidade adequadas. Também ali, em cada rótulo estão as advertências sobre o mau uso, o desperdício, a irresponsabilidade. É bom lembrar, também, que na história da arte a água sempre esteve presente e que grandes mestres, como Monet, se esmeraram em deixar imagens que desafiam o tempo e que transportam para o mundo mágico de luzes e sombras que a água ajuda a refletir.

Uma mangueira jorrando já se tornou símbolo do desperdício mas ela serve também para retratar o arco-íris que uma gota de água encerra e que tarefa monumental é tentar reproduzir esta beleza.

A escultura em pedra sabão parece querer eternizar a finitude e fragilidade de uma gota de água. Dois passos adiante uma instalação adverte que o homem está perdendo a cabeça e jogando o mundo em um vaso sanitário.

Quer saber como está sua relação com a água? Abra as gavetas e identifique-se.

Mais adiante múltiplos bonecos de gelo dissolvendo-se mandam a mensagem de que a água pode desaparecer e escorrer pelos dedos. Um fossil mostrando um garrafa de refrigerante pode ser uma herança amarga a ser deixada às futuras gerações.



O papel mobilizador da arte
Segundo Honoré Daumier, artista plástico francês do século XIX, a arte deve expressar a realidade do seu tempo. O artista deve não somente viver este tempo intensamente mas também expressá-lo criativamente.

Na questão ambiental o teatro, a música e a dança tem representado um papel fundamental porque se dirigem principalmente às crianças e jovens.

Nas artes plásticas grandes pintores, como Monet, utilizaram o tema da água para produzir obras que permanecem marcantes desafiando séculos. Ao lado do aspecto estético e pictórico há também o da denúncia, advertência e protesto.

No grafiti e cartum há artistas que estão trocando as tintas pela fuligem para produzir suas obras. São também bastante conhecidas as esculturas feitas de sucata e obras em pintura que retratam rios e cidades poluídas.
Grupo Vertentes
No caso do grupo Vertentes a formação partiru de um primeiro trabalho conjunto realizado sob inspiração da professora Jurema Trindade, do Curso de Artes Visuais da Ulbra. A proposta é continuar trabalhando a temática ambiental procurando promover coletivas voltadas a eventos e comemorações especiais ligadas ao meio ambiente.

O Grupo Vertentes é composto pelos seguintes especialistas em artes visuais: Ana Maria B. Cardozo, Cecy Oliveira, Clô Carvalho, Daniela Karg, Eliane de Oliveira Silva, Isabel Vianna, Jurema Roehrs Trindade, Luiza Juraci Gustavo de Souza, Marcelo Lunardi,Pedro Henrique Karg, Tatiéle Trindade e Vanderlei dos Santos Silva.



Grupo Vertentes II
Informações do site organizado por Cecy Oliveira: http://www.aguaonline.com.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário